Release

Em um mundo onde as mulheres são comparadas a imperatrizes, uma delas tem caminhado entre a livre auto expressão e o mistério, entre ser atraente sem ferir a própria dignidade, e acima de tudo, ser determinada, mantendo uma postura de vulnerabilidade. Aline Duran é tudo isso e muito mais. Nascida em São Paulo, Aline Duran cresceu ouvindo Michael Jackson, Eric Clapton, Freddie Mercury e Janis Joplin, bem como Bob Marley e Jimmy Cliff. Mas aos 12 anos, ela desenvolveu uma paixão pelo reggae depois de descobrir artistas como Ini Kamoze, Third World, Shaggy, e Born Jamericans, que realizavam uma fusão de reggae, hip hop, soul e jazz.

Ela começou a escrever canções aos 15 anos como uma forma de expressar seus pensamentos e emoções, e cantava eventualmente em uma banda com seus primos. Decidiu levar a música a sério aos 19 anos, quando ela se matriculou na Escola Cristã de Música, além de se juntar ao Coral USP. Aos 21 anos, ela se tornou backvocal em uma banda de reggae, onde mergulhou fundo no mundo da música jamaicana. Depois de um tempo, ela decidiu deixar a banda para seguir carreira solo, e começou a escrever e produzir as canções que mais tarde se tornariam parte do seu álbum de estreia.

Em 2004, ela se apresentou em vários shows e eventos culturais na cidade de São Paulo; mais notavelmente, o "Grito Cultural Reggae", que atraiu mais de 80.000 pessoas no Estádio do Pacaembu. Através de sua presença de palco marcante, ela começou a ganhar terreno no cenário musical na América do Sul. Ela representou o Brasil no "Dynamic Reggae Soundclash" na Argentina, uma oportunidade que lhe rendeu várias viagens posteriores ao país. Em 2008, ela lançou seu álbum de estreia "Novo Dia" (Deckdisc), um disco autoral, que é considerado uma das grandes obras de reggae contemporâneo no Brasil, e tocou em festivais de música, como "Humaitá Pra Peixe", no Rio de Janeiro, e o "GAS Festival" em São Paulo. No ano seguinte (2009), ela percorreu o Brasil em turnê ao lado dos ícones da música reggae, Don Carlos e Apple Gabriel. O single, "É com você" foi tocado nas grandes rádios do país, e o vídeo clipe foi ao ar nos principais canais de música do Brasil, como VH1, BIS, MTV, Multishow e MixTv. Com seu nome atingindo um novo nível, o vídeo foi selecionado para ser exibido nos portais da MTVHive (EUA), MTVUk e MTVAsia em meados de 2011. Nesse mesmo ano, Aline lançou o single, "Sorrir pra mim ", e se apresentou na" Virada Cultural 2011 " em São Paulo, com Mad Professor, e no " Boarding Film Festival ", um festival de cinema da Argentina.

Em 2012, ela foi convidada pela UOL para participar de um tributo aos Rolling Stones, e gravou sua própria versão de "Love is strong" do álbum Voodoo Lounge. Em 2013, ela gravou uma versão de "Can’t Buy Me Love", em um dueto com Andrew Tosh, sendo destaque ao lado de alguns dos principais artistas do reggae internacional para o álbum "Tributo Reggae aos Beatles". No mesmo ano, ela ganhou um prêmio no "Melhores do Reggae", como a melhor artista feminina por votação do público. Em 2014, seu segundo álbum "Sente o Som" foi lançado. Ele incluiu a música "I Believe in You", um dueto com Bunny Rugs, vocalista da renomada banda Third World. Também foi convidada para atuar no filme "Um Salve Doutor", e sua música "Bem-vindo à selva" foi adicionada à trilha sonora do longa-metragem.

Tocando com uma banda completa ou com Dj, Aline Duran transmite uma energia que cativa o público. Suas influências musicais vão desde Bob Marley, Black Uhuru, Damian Marley e Mad Lion, a artistas como Lauryn Hill, Erykah Badu e Ella Fitzgerald. Sua versatilidade se estende às suas letras, que transmitem romantismo e mensagens conscientes de uma forma muito pessoal, bem como em sua interpretação musical expansiva onde vocais melódicos e falados se misturam naturalmente. De acordo com a própria cantora: "O show é o momento em que me entrego mais, e essa energia acaba sendo mais intensa pelo fato de existir essa troca com as pessoas. É onde a música se torna nossa. "